quarta-feira, 25 de outubro de 2006

O SOL TEVE IRMÃS


Representação esquemática dos passos da formação do Sistema Solar, desde a Nebulosa Solar até ao seu estado actual.

De acordo com um novo estudo, o Sol tinha irmãs quando nasceu, entre centenas e milhares.
E pelo menos uma foi uma supernova, dando mais suporte à ideia que poderiam haver muitos planetas em torno das outras estrelas, dado que o nosso Sistema Solar emergiu em tal explosivo ambiente.

"Nós sabemos que a maioria das estrelas na nossa Galáxia nasce em enxames estelares," disse Leslie Looney, que chegou à conclusão de família solar em conjunto com os seus colegas da Universidade de Illinois em Urbana-Champaign. "Agora sabemos que o recém-nascido Sistema Solar não só nasceu num enxame, mas também sobreviveu o impacto de uma estrela que explodiu. Isto sugere que os sistemas planetários são de uma maneira impressiva irregulares e poderão ser comuns até mesmo nos berçários estelares mais tumultuosos."

A prova da existência de irmãs solares foi encontrada nas "filhas" - tal como em partículas decaídas dos isótopos radioactivos do ferro - capturadas em meteoritos, que podem ser estudados como restos fósseis do início do Sistema Solar.
Estas espécies "filhas" permitiram a Looney e seus colegas discernir que uma supernova com a massa de cerca de 20 Sóis explodiu relativamente perto do jovem Sol quando se formou há 4.6 mil milhões de anos; e onde existem supernovas ou qualquer estrela massiva, também haverá centenas ou milhares de estrelas tipo-Sol, disse.
O enxame de milhares de estrelas dispersou-se há milhares de milhões de anos atrás devido à falta de puxo gravitacional, disse Looney, deixando as irmãs "perdidas no espaço" e o nosso Sol parecendo "filho único" desde aí.
A pesquisa irá ser relatada em detalhe no Astrophysical Journal.
A descoberta também tem excitantes implicações para a vida noutros sistemas estelares, disse Looney, dado que a maioria das estrelas nasce em enxames.

"Se o nosso planeta favorito, a Terra, nasceu neste terrível ambiente de um enxame, com os altos níveis de radiação e os efeitos gravitacionais, então a maioria das estrelas poderá também ter planetas. Não apenas planetas, mas planetas com vida."

Os astrónomos deveriam agora focar mais atenção na formação de planetas em enxames, disse. "Pode até ser mais fácil essa formação planetária do que esperávamos."
Quando as estrelas massivas explodem em supernovas, criam isótopos radioactivos que são expelidos e se misturam com o gás nebular e a poeira à medida que se condensam em estrelas e planetas. No caso do nosso Sistema Solar, isso significa que alguns dos isótopos foram capturados nas rochas que endureceram para formar o jovem Sistema Solar. Os meteoritos são os restícios dessas rochas, por isso eles contêm essa descendência radioactiva isotópica criada pela supernova.
Looney e seus colegas usaram abundâncias medidas das espécies "filhas" para calcular que a irmã supernova estaria entre 0.32 e 5.22 anos-luz do Sol. O sistema estelar mais próximo do Sol é actualmente Alpha Centauri, a 4.36 anos-luz.

"A supernova foi surpreendentemente perto," afirma Brian Fields, co-autor de Looney. "O nosso Sistema Solar estava ainda no processo de formação quando a supernova ocorreu."


Notícia lançada pelo site do Núcleo de Astronomia do Centro de Ciência Viva do Algarve


Isto até foi complicado de postar aqui no Blog de Grupo devido ao servidor estar tão lento. As causas possiveis apontam para a elevada postagem de artigos, por parte das divisões do grupo, pela Tribo Sénior em particular. É bem possivel que seja, visto que estas ultimas semanas temos tido uma média de 5 artigos novos por dia....



João Arcanjo
Cla XI
25/10/06

4 comentários:

diogo_Clã disse...

hihihihihihihi:P:P
ai joão!!!!

ricardo disse...

Tirando a parte dos isótopos terem sido capturados nas rochas, parece-me um bom artigo

xico (FM) disse...

pah ó sol... apresenta aí as tuas irmãs... va la man...
cena bastante interessant essa... tá bué fixe... bem jogado joão archangel
bjnhx ffx e dcx cm tu... e cm escarra...

Anónimo disse...

Sim, provavelmente por isso e